Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

WABA: “Warm chain” = Linha de Cuidado pró-Amamentação

Por: Prof. Marcus Renato de Carvalho, IBCLC

 /

WABA: “Warm chain” =

Linha de Cuidado pró-Amamentação

 

Atenção contínua e integrada nos

primeiros 1.000 dias

 

 ‘Warm chain" é difícil traduzir para o português:

Cadeia quente, Corrente cálida ou Rede de acolhimento

Preferimos por enquanto, de

“Linha de Cuidado de apoio ao aleitamento materno”.

A Linha de Cuidado é o que chamamos também de “Continuum” que coloca a díade mãe-bebê no foco da atenção e segue a cronologia dos primeiros 1.000 dias.

 

Os primeiros mil dias de vida são contados desde o primeiro dia de gravidez e vão até os 2 anos de idade.

Confira como é feita a conta:
GESTAÇÃO (270 dias) + 1° Ano (365 dias) + 2° Ano (365 dias) = 1.000 dias.

Essa iniciativa se dirige para diferentes atores, em sua maioria, profissionais de saúde, coordenando os esforços em todos os níveis para fornecer um contínuo de cuidados.

Cada ator ou link na Linha de Cuidado pode trabalhar para promover (incentivar), proteger (defender) e apoiar (dar suporte) à amamentação.

Com atuação e mensagens consistentes e sistemas de referência adequados em toda a Linha de Cuidado, a díade mãe-bebê e seus familiares próximos se beneficiarão de apoio contínuo e assistência qualificada.

Todas as mães estariam então preparadas para uma experiência de amamentação mais satisfatória e eficaz.

 

Linha de Cuidado

É uma forma de articulação de recursos e das práticas de produção de saúde, orientadas por diretrizes clínicas, entre as unidades de atenção de uma dada região de saúde, para a condução oportuna, ágil e singular, dos usuários pelas possibilidades de diagnóstico e terapia, em resposta às necessidades epidemiológicas de maior relevância. Visa à coordenação ao longo do contínuo assistencial, através da pactuação/contratualização e a conectividade de papéis e de tarefas dos diferentes pontos de atenção e profissionais. Pressupõem uma resposta global dos profissionais envolvidos no cuidado, superando as respostas fragmentadas.

 

Vamos trabalhar juntos para proteger, promover e apoiar a amamentação através dessa Linha de Cuidado?

 

Atores fundamentais

Profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos...)

Familiares

Grupos de mulheres/grupos de apoio

Empregadores e colegas de trabalho

Sindicatos/Associações profissionais

Gestores públicos e privados de sistemas de saúde

...

Os Consultores de Amamentação Certificados (International Board Certified Lactation Consultants - IBCLCs) desempenham um papel multidisciplinar que envolve o apoio integral à amamentação e os cuidados de saúde da nutriz e do lactente. Isso melhora a sobrevivência, saúde e bem-estar materno e infantil durante os períodos pré-natal, no parto/nascimento e pós-natal/puericultura.

Os profissionais que atende o parto/nascimento (Obstetrizes, Obstetras, Enfermeiras Obstetras, parteiras profissionais) têm influência poderosa sobre a decisão das mulheres sobre o aleitamento e sobre o sucesso de sua experiência de amamentação. O atendimento de qualidade da Obstetrícia melhora a sobrevivência, a saúde e o bem-estar materno e infantil durante o período perinatal.

Os Agentes Comunitários de Saúde, os Grupos de Mães/Mulheres, as Doulas capacitadas em Aleitamento também podem exercer uma influência positiva.

Veja como a amamentação está ligada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – Tema da SMAM de 2016 e de 2017, e contribui para a sobrevivência, a saúde e o bem-estar materno-infantil.

 

ODS 1 – Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares:

O aleitamento materno é uma forma natural e de baixo custo de alimentar crianças. É acessível para todos e não sobrecarrega o orçamento doméstico como a alimentação artificial. A amamentação contribui para a diminuição da pobreza.

 

ODS 3 – Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades:

O aleitamento materno melhora significativamente a saúde, o desenvolvimento e a sobrevivência de bebês e crianças. Também contribui para melhorar a curto ou a longo prazo a saúde e o bem-estar das mulheres que amamentam

 

ODS 4 - Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos:

O aleitamento materno e a complementação de forma adequada são fundamentais para o aprendizado. O aleitamento materno e alimentos complementares de boa qualidade contribuem significativamente para o desenvolvimento mental e cognitivo e, assim, promovem a aprendizagem.

 

ODS 10 - Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles:

A prática da amamentação difere em todo o mundo. O aleitamento materno precisa ser protegido, promovido e apoiado entre todos, porém em particular entre os pobres e grupos vulneráveis. Isto ajudará a reduzir as desigualdades.

 

ODS 11 - Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis:

Na agitação das grandes cidades, as mulheres que amamentam e seus bebês precisam sentir seguros e bem-vindos em todos os locais públicos. Em situações de desastres e crises humanitárias, as mulheres e as crianças são as mais afetadas. As gestantes e mulheres que amamentam necessitam de apoio especial nestas situações.

 

ODS 17. Fortalecer a implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável:

A amamentação é o pilar da Estratégia Global para a Alimentação de Lactentes e Crianças Pequenas. A colaboração multissetorial e uma variedade de parcerias são fundamentais para apoiar o desenvolvimento de programas e iniciativas de promoção do aleitamento. As parcerias entre as indústrias produtoras de alimentos e setores da saúde e nutrição costumam envolver conflitos de interesses que acabam por derrubar as ações em prol da amamentação.

No nosso livro “Amamentação – bases científicas” afirmamos que a “amamentação bem-sucedida começa com parto humanizado” e há o capítulo sobre o Continuum escrita pelo Obstetra Ricardo H. Jones.

 

Interessado em obter mais informações sobre como você pode apoiar a díade mãe-pai-bebê ao longo da Linha de Cuidado cálida, a WABA disponibilizou uma pesquisa (em inglês) nesse link:

www.waba.org.my/warm-chain

Esta pesquisa demorará apenas 5 minutos para ser concluída.

 #WABA #breastfeeding #WarmChain #Linhadecuidadoaleitamento

 

 

 


Última atualização: 28/6/2017

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
21 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital