msg aviso
Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

Amamentação - uma visão da Reabilitação Neuro Oclusal

Por: Dra. Fernanda Vogel Molina

ESTÍMULOS DA AMAMENTAÇÃO

 

                         Como ter certeza de que estamos oferecendo ao bebê tudo o que ele precisa para seu desenvolvimento sadio? É fundamental conhecer como se desenvolve o organismo humano desde o seu nascimento e quais são os fatores que estimulam ou prejudicam o seu desenvolvimento.

Conhecer o normal é condição básica, parâmetro para saber definir aquilo que não é normal. Essa comparação nos permite identificar rapidamente um problema, podendo saná-lo antes que uma situação pior se instale ou amenizar alguma já existente.

Todo bebê se desenvolve sob a presença e interferência de dois estímulos: o genotípico e o paratípico. Sempre.

O estímulo genotípico é toda a característica genética herdada dos pais pelo bebê. Não é possível, ainda, alterá-los após o nascimento. O sexo, a raça, a estrutura do crânio e algumas anomalias, por exemplo, são determinados por esses estímulos.

O estímulo paratípico é toda a influência que o organismo do bebê sofre decorrente do meio em que ele vive. Nesse é possível intervir para torná-lo favorável a um perfeito desenvolvimento. O tipo de parto, hábitos, tipo e modo de alimentação, são exemplos de estímulos que atuam no crânio e determinam as respostas de desenvolvimento relacionadas ao sistema respiratório, mastigatório, da simetria facial, da fala e da postura corporal.

Da união desses dois estímulos resulta o fenótipo do bebê, ou seja, as características exclusivas que cada bebê possui e as quais o tornam um ser humano único, um indivíduo. E essa individualidade precisa ser respeitada.

Segundo Planas,1997: "Seja qual for o genótipo, se o desenvolvimento se realiza sob influências paratípicas normais, o resultado será um fenótipo normal. Se, pelo contrário, as influências paratípicas são patológicas, o fenótipo ou indivíduo será anormal ou patológico. "

Saber que podemos facilitar o desenvolvimento do bebê, oferecendo à ele os estímulos que lhe proporcionem perfeita função e estética é uma importante informação. Do mesmo modo, estaremos complicando o seu desenvolvimento no momento em que lhe oferecemos estímulos inadequados e inoportunos, como, por exemplo, o uso de chupetas e mamadeiras.

Assim sendo, necessitamos reconhecer os estímulos adequados. Como, quando e porque utilizá-los.

Smith em 1772, há mais de duzentos anos, verificou que anualmente mais da metade das crianças nascidas em Londres morria antes de completar dois anos de idade. Observou também que a grande maioria das sobreviventes não chegava aos cinco anos. Já naquela época ele não tinha dúvidas sobre as causas dessa chocante mortalidade e alertava:

"As infecções bucais e as cólicas intestinais são doenças artificiais e ambas totalmente ocasionadas por comida imprópria, como todos os tipos de papas... Deixe-me, então, pedir àqueles que são desejosos de cuidar de seus filhos, para não roubá-los do seio natural. Se eles desejam saúde e beleza aos bebês, que deixem suas mães amamentá-los."

E como estava certo...

Mas será que as pessoas sabem como e o que realmente é amamentar?

 
O QUE É A AMAMENTAÇÃO ?
 

É o "fechamento" natural do ciclo da gravidez e do parto, segundo G.D de Carvalho, 2001.

Assim como a gravidez e o tipo de parto, a amamentação também deve ser bem orientada e acompanhada por profissionais experientes e pessoas aptas a dar todo apoio necessário à mãe e ao pai, para que eles consigam levar esse período tão fundamental de desenvolvimento do bebê até o tempo necessário.

Na realidade, a amamentação é a sua preparação para a vida. Sabe-se que a continuidade do desenvolvimento sadio do bebê depende dos estímulos recebidos por ele enquanto mama no peito.

De acordo com os princípios da RNO - Reabilitação Neuro Oclusal (método de tratamento odontológico das lesões orofaciais) a maioria, senão todas as lesões que comprometem o sistema mastigatório, como apinhamento dental, cáries, assimetria facial, problemas das ATMs, periodontites, etc. são desenvolvidas durante o primeiro ano de vida e podem ser facilmente evitadas nesse período.

Durante o tempo de mamada, estão sendo oferecidos ao bebê afeto, nutrição e os estímulos primordiais e essenciais para que todo o seu organismo se desenvolva com função plena. Ela precisa ser em livre demanda, ou seja, quando e enquanto o bebê solicitar, respeitando a sua individualidade.

É preciso que a mãe que deseja amamentar pense em como fazê-lo, procurando orientação adequada durante a gestação e também após o parto.

 

A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO EM LIVRE DEMANDA

Todo bebê nasce com duas necessidades básicas. Uma é fisiológica, voltada para o alimento que é o leite materno.

A outra é neural de trabalho muscular, que é o violento impulso de sucção que o bebê possui.

Durante o aleitamento materno, e somente no processo correto de amamentação, essas duas necessidades são supridas.

A constituição de leite ideal para a nutrição do recém-nascido é a do leite materno.

O único leite que, além de ser bactericida, durante o tempo de mamada vai se alterando e se enriquecendo em sua composição nutritiva, oferecendo ao bebê tudo o que ele precisa, desde água, proteínas, anticorpos, carboidratos, sais minerais, vitaminas, glóbulos de gordura, endorfina que auxilia a suprimir a dor, entre outras substâncias, como o fator bífido, que impede o crescimento no intestino do bebê de bactérias que causam a diarréia.

Portanto, não existe leite materno fraco.

Além de proporcionar ao leite mais nutrientes, o tempo de mamada permite que o bebê ordenhe o peito da mãe saciando o seu instintivo impulso neural de trabalho muscular.

Durante o movimento de ordenha que o bebê realiza ao mamar, as estruturas responsáveis pela respiração, mastigação, deglutição, fala e postura corporal vão sendo desenvolvidas como devem, corretamente.

Junto a esse fundamental desenvolvimento, as carências afetivas do bebê também vão sendo saciadas graças ao contato de pele entre mãe e filho. Toda a sua biopercepção é estimulada através do cheiro, gosto, toque, visão e audição.

É quando o bebê sente o cheiro e o gosto do leite, que o guia em direção à mama e o estimula a se alimentar até saciar sua necessidade fisiológica por alimento. Quando ele, na troca de olhares com a mãe e na percepção do toque de suas mãos e do seu abraço, sente-se seguro e protegido. Ao escutar o batimento cardíaco materno e a sua respiração se sente tranqüilo.

Recebe a maior demonstração de amor e de carinho que todo recém-nascido espera meses para poder receber. Torna-se uma criança feliz e saudável.

Assim, vemos que a amamentação em livre demanda não é importante apenas para nutrir corretamente o bebê, ela promove o seu desenvolvimento físico e garante o seu bem estar emocional.

Portanto, amamentar não é somente alimentar no peito. É a chance que todas as pessoas precisam ter para se tornarem física e emocionalmente saudáveis.

dra.fvm-rno@bol.com.br

Reabilitação Neuro Oclusal e Ortopedia Funcional dos Maxilares

Rua Haddock Lobo, 846 cj.801, Alpha, Cerqueira César – São Paulo - SP

fone: (11) 3081 0359

 

 

Leia os próximos artigos:

O ATO DE AMAMENTAR

BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA OS SISTEMAS MASTIGATÓRIO E TÔNICO-POSTURAL

...

 
 


Publicado em: 9/2/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade | Fale Conosco
18 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital