Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

DEPRESSÃO PÓS PARTO é tema de filme: O Estranho em Mim

Por: Érico Borgo + Marcus Renato de Carvalho

Crítica:
O Estranho em Mim
Depressão Pós-Parto - O Filme

Érico Borgo

O Estranho em Mim

Das fremde in mir
Alemanha , 2008 - 99 min.
Drama

Direção:
Emily Atef

Roteiro:
Emily Atef

Elenco:
Susanne Wolff, Johann von Buelow, Maren Kroymann, Hans Diehl, Judith Engel, Dörte Lyssewski

Grande vencedor da Competição de Novos Diretores da 32ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, O Estranho em Mim (Das Fremde in Mir, 2008), da cineasta alemã Emily Atef, trata do distúrbio comum da depressão pós-parto, que atinge parte das mulheres que tiveram recém-nascidos.

A primeira metade do drama acompanha Rebecca (Susanne Wolff), que espera a chegada de seu primeiro filho. O menino nasce saudável, mas a mãe logo se vê com sentimentos conflitantes em relação à (sua) nova vida. O que parece a princípio um desinteresse pelas obrigações maternas evolui rapidamente para um perigo à criança: Rebecca o esquece na rua, flerta com a ideia de deixá-lo no fundo da banheirinha... A ojeriza pelo marido também não tarda.

Diagnosticada depois de um ataque de nervos, Rebecca é internada - e o foco do filme passa às reações da família e sociedade à inadmissível ideia de uma mulher que rejeita o rebento. Dessa forma, a diretora faz uma denúncia sobre o problema e mostra o preconceito pela condição, mesmo depois do tratamento.

Atef conduz com competência a passagem da gravidez e pós-parto ao abandono do lar pela mãe. O público acompanha o segredo de Rebecca e, ao mesmo tempo, a ausência emocional do marido - incapaz de perceber o problema. A segunda metade, em que é retratado o lento processo de cura, é igualmente satisfatória, dando também ao homem a chance de redenção.

Mas não deixa de ser paradoxal que um filme como O Estranho em Mim jamais atinja seu objetivo. Com esmerada cinematografia, tempo cadenciado e sem apelar ao melodrama, a produção ficará restrita ao público que frequenta as salas de arte, normalmente conhecedor do problema. No Brasil, um alerta como esses só funciona mesmo na novela, quando a cena da banheirinha certamente pararia o país e ecoaria indignação no outro dia. Em duas salas de cinema, para poucos, não fará sequer marola. O acesso ao Prozac e Fluoxetina continua onde sempre esteve. Enquanto isso, bebês são jogados no lixo às margens da sociedade.

 

Leia mais sobre DEPRESSÃO PÓS PARTO aqui no aleitamento.com

 

Depressão Pós Parto e tristeza materna 

 

Depressão Pós - Parto 

 

EU VENCI a Depressão Pós - Parto 

 

DEPRESSÃO PÓS-PARTO => Amamentação pode ajudar 

 

HOMENS TAMBÉM SOFREM de DEPRESSÃO PÓS-PARTO 

 

...
 


Última atualização: 13/5/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
24 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital