Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

PARTO com acompanhante - Lei no Senado

Por: Comissão de Assuntos Sociais - Senado Federal

ACOMPANHANTE POSSIBILITA PARTO mais HUMANIZADO


Os senadores da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) DO Senado Federal discutiram nesta quarta-feira (10 de setembro), em audiência pública, a possibilidade de as parturientes terem direito à presença de um acompanhante durante o trabalho de parto e o pós-parto no interior dos hospitais e clínicas que fazem parte do Sistema Único de Saúde (SUS). A CAS reuniu cinco especialistas ligados à área, entre médicos, enfermeiros e professores de Medicina. Todos foram unânimes em defender a presença do acompanhante, como forma de tornar o parto mais humano.

A audiência pública foi solicitada pela senadora Patrícia Saboya (PPS-CE), destinada a instruir o projeto de lei nº 195/2003, de autoria da senadora Ideli Salvatti (PT-SC). Segundo Ideli, já existe uma experiência bem-sucedida no estado de Santa Catarina, onde ficou comprovado que o
simples fato de a parturiente contar com um acompanhante de sua livre escolha durante o parto e no pós-parto imediato, diminui o número de cesarianas e o tempo de internação.

Ideli disse ainda que o parto acompanhado deve ser um direito para todas as mulheres, e não apenas para aquelas que podem pagar hospitais particulares.
Já a senadora Patrícia Gomes observou que o projeto beneficia mulheres e crianças de todo o país, já que humaniza o parto. Mas acha que é preciso sensibilizar todos os profissionais da área de saúde para a importância do
acompanhamento na hora do parto.

Para a representante da secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Maria José de Oliveira Araújo, o projeto, em tramitação na CAS, representa um passo importante para as garantias dos direitos das mulheres.
Ela observou também que a proposta tem por mérito transformar o parto não em um momento estressante, mas em um momento único, com a devida participação familiar.

O mesmo pensamento tem a enfermeira do hospital da Universidade Federal de Santa Catarina Silvana Maria Pereira. Para ela, o projeto, além de ser um instrumento de garantia dos direitos da mulher, representa o início de um
processo para que a parturiente não seja tratada como uma enferma.

Resultados


Já o obstetra Marcos Leite dos Santos, coordenador nacional da Rede para Humanização do Parto e do Nascimento (Rehuna), defendeu o que chamou de parto humanizado, e disse que o acompanhamento não deve ser apenas físico,
mas também emocional, desde que esteja em sintonia com os desejos da parturiente. O resultado, observou, é uma sensível redução na taxa de cesariana e na aplicação de medicamentos, ocasionando a redução dos custos.

A psicóloga Maria Isabel Régis, da Universidade Federal de Santa Catarina, informou que um parto bem feito e cercado por um acompanhante escolhido pela parturiente tem reflexos positivos na própria amamentação do bebê.

O professor Carlos Eduardo Pinheiro, do Departamento de Pediatria da Universidade de Santa Catarina, observou que o parto representa a plenitude da saúde e não uma doença, razão pela qual defendeu um novo modelo de assistência à parturiente, em que a mulher passaria ser o centro de toda
atenção. Com relação ao projeto, o médico observou que ele se encaixa dentro da medicina moderna.

O senador Geraldo Mesquita Júnior (PSB-AC) lembrou que o parto não deve ser encarado como um ato cirúrgico, mas como um momento especial do ser humano.
E sugeriu que todos os hospitais criem o que chamou de Sala da Vida, ou seja, o setor do hospital onde o parto vai ocorrer. O Senador Papaléo Paes (PMDB-AP) também reconheceu a importância da aprovação do projeto e, como
médico, disse ser necessário lutar de imediato para a aprovação da matéria.

A presidente da CAS, senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), observou que mesmo sendo uma parlamentar de oposição ao governo não poderia deixar de aplaudir a decisão do Ministério da Saúde em apoiar o projeto, considerado por ela
como humano e de alto alcance social.

www.aleitamento.com


Última atualização: 2/2/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
23 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital