Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

\ Proteção \ Biblioteca \ Artigo

Livro: "O DESDESIGN da MAMADEIRA"

Por: Prof. Marcus Renato de Carvalho, IBCLC

 /

Livro:

AMAMENTAÇÃO e DESDESIGN da MAMADEIRA

Por Luis A. Mussa Tavares

 

            Uma característica quase comum a todos os mamíferos que se dedicam ao estudo da amamentação é permanecer antenado cada vez que surge um novo texto, evento, fato ou comentário sobre o tema.


 “Amamentação e o desdesign da mamadeira” é um livro.
Deparei com meu exemplar durante passeio pelas centenas de stands da ultima Bienal do Livro no Rio de Janeiro.
A autora é Cristine Nogueira Nunes.
Médica?
Não.
Enfermeira?
Também não.
Fonoaudióloga?
Igualmente não.
Psicóloga, Fisioterapeuta, Doula, Terapeuta Ocupacional, Educadora Perinatal, Gestora?
Nada disso.
Cristine é Designer “formada pela ESDI/UERJ, com mestrado e doutorado em design pela PUC-Rio, onde é professora desde 1993”, conforme afirma em seu blog mamadeiranuncamais.blogspot.com.br.
Designer?
Estou ficando velho demais.
Ou pronto demais para entender Sócrates em “só sei que nada sei”.
Sempre associei à palavra designer a outra: supérfluo.
Designer, na minha ignorância estupida que insiste em me acompanhar, sempre associei com frescura, coisa sem importância, argumento da indústria pra me fazer trocar de carro ou comprar coisas de que não necessito.
E ali estava eu em plena Bienal do Livro diante de um livro de titulo provocador e significado absolutamente desconhecido meu.
Mas afinal de contas que coisa é essa? Desdesign?
Como pode um profissional que lida com o tema Aleitamento Materno ficar diante de um livro cujo significado lhe é completamente incompreensível?
Aconselho àqueles que se sentirem provocados diante dessa situação angustiante a seguirem meu conselho: comprem o livro, leiam o livro.
Cristine tem uma linguagem ao mesmo tempo grande e fácil.
Uma Designer quando é lida por médico que desconhece sua linguagem técnica é extremamente atenciosa ao procurar ser clara e amigável. E nisso a Cristine me conquistou.
Rosana De Divitiis fazendo a Apresentação do trabalho?
Nossa.
A coisa então é séria. 
E tem pedigree.
Rosana não assinaria uma apresentação que não fosse absolutamente idônea e coerente. Muito menos quando a palavra mamadeira aparece no titulo.
Agora mais que nunca é necessário desvendar esse desdesign.
Nada mais grave que se sentir analfabeto diante de um livro.
Desdesign.
Se o design da mamadeira é causador de tantos problemas tão amplamente conhecidos e discutidos por amamentólogos e simpatizantes durante tantas décadas, com que direitos e prerrogativas designers do mundo inteiro se arvoram a construir esse produto tão lesivo e, usado em larga escala e sem nenhum controle, extremamente perigoso, quase um crime?
A prática do desdesign, da forma como eu a entendi, provoca uma rediscussão do design das mamadeiras e da necessidade de “desfazer grande parte do que fora feito com a colaboração dos designers, tal a gravidade dos efeitos colaterais provocados”, conforme texto da autora no livro.
O Design da mamadeira tem servido à indústria do desmame desde o inicio, tem se associado ao grande capital multinacional das fórmulas infantis, ignorando o bebê humano que a utiliza e os males, cientificamente provocados, que causa.
O desdesign da mamadeira começa com conceitos da história da mamadeira desde os primórdios da vida, quando não passava de um chifre que era como um funil para oferecer leite àqueles bebês impossibilitados de mamar na sua mãezinha, e na história sempre haverá bebes assim, e passa pelas mais diversas abordagens clínicas, politicas, do cenário mundial, dos processos de alimentação de bebes e da produção industrial.
Uma verdadeira desconstrução do conceito “mamadeira” e proposições éticas inovadoras e assustadoramente alvissareiras.
“Desconstruir, desfazer, desmontar, desconfiar, desestabilizar, descobrir, desacolher, desafeiçoar, desafiar, desapropriar, desautorizar, descompor, desdobrar, desenvolver. Espera-se que o desdesign da mamadeira aqui empreendido tenha a força do dicionário em que se encontram essas palavras que tanto inspiram a inventividade e a responsabilidade por aquilo que se cria”, diz a autora.
Ler fatias saborosas deste livro me tornou menos analfabeto.
Desde o curso de Tecnologia em Design de Moda, da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), quando alunas desenvolveram camisolas para gestantes do Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP), para facilitar o contato imediato da mãe com o bebê (
http://www.facool.com.br/noticia/view/1086), a amamentação e o design não se unem de modo tão maravilhoso e sintonizado com o que há de mais puro e recomendado pelas principais direções das ações em, prol do aleitamento em todo o mundo.
Cristine, voce me conquistou definitivamente desde seu livro.
Obrigado por facilitar conceitos tão complexos e inacessíveis a nós outros, profissionais de outras áreas.
Obrigado por unir técnica e paixão, ciência e poesia.
Volto agora à leitura de meu exemplar enquanto vou buscar desconstruir um pouco desses meus conceitos desastrados mas que com ajuda certa e palavra firme e bem fundada, tem tido a possibilidade de sobreviver sem se asfixiar na escuridão obsoleta dos próprios desastres.
Desdesign já.
Com carinho,

Luis Tavares

 

Informações sobre livro:

Título: Amamentação e o desdesign da mamadeira – por uma avaliação da produção industrial


Autor: Cristine Nogueira Nunes


Páginas: 240


Formato: 16x23 cm


Coleção: Teologia e ciências humanas

“O Ministério da Saúde adverte: a criança que mama no peito não necessita de mamadeira, bico ou chupeta. O uso de mamadeira, bico ou chupeta prejudica a amamentação e seu uso prolongado prejudica a dentição e a fala da criança.”

Grande parte da população desconhece as consequências nocivas do uso de mamadeiras, bicos e chupetas. Esse hábito cultural pode levar à diminuição do estímulo do mamilo e da retirada do leite, podendo até reduzir a produção do aleitamento materno.

Muitos profissionais de saúde até acreditam que tais objetos sejam necessários para o desenvolvimento dos bebês quando, na verdade, podem prejudicar a função motora oral e causar problemas ortodônticos provocados pela sucção, que não estimula adequadamente músculos da cavidade oral.

A professora do Departamento de Artes e Design da PUC-Rio baseou sua tese de doutorado em uma pesquisa minuciosa sobre as consequências do uso desses produtos e a transformou em um livro informativo para profissionais de qualquer área.

Sobre a autora:

Cristine Nogueira Nunes é doutora em Design pela PUC-Rio, onde dá aulas há 17 anos.

 

Link da editora para comprar: https://ssl5921.websiteseguro.com/editorareflexao1/Site.aspx/Produto/374-AMAMENTACAO-E-O-DESDESIGN-DA-MAMADEIRA?store=1


Última atualização: 9/9/2013

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
22 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital